fbpx

O MISTÉRIO DOS NÚMEROS, DOS SONS E DAS CORES – Parte #02

Prof. Henrique José de Souza

“Na ciência dos sons, das cores e dos números, está contido todo o mistério do Universo.” Prof. Henrique José de Souza.

De tão transcendente importância é, por exemplo, a ciência dos números, que Pitágoras mandou colocar à entrada do seu templo o seguinte dístico: “Aqui não entra quem não souber geometria.” 

Naturalmente que não se tratava da geometria como ciência profana, que não passava de uma degenerescência da profunda ciência numérica dos templos iniciáticos, mas do conhecimento verdadeiro das relações de medida no macro e no microcosmos. Platão afirmava que “Deus geometriza sempre” e suas palavras têm um sentido muito mais profundo do que parecem encobrir. 

Um dos números mais sagrados, pois representa a própria Divindade é o 137. Realmente, o Um se manifesta como Três através de Sete estados de consciência, e convém não esquecer que o que se passa em cima realiza-se também em baixo, segundo o famoso axioma hermético. O próprio Pitágoras, numa das estrofes de seus versos áureos, apresenta veladamente um aspecto deste mistério: “A Tríade Sagrada, imenso e puro símbolo. Fonte da Natureza e modelo dos deuses.” 

O Homem, formado à imagem e semelhança de Deus, segundo o Gênesis, teria portanto, de ser também uno e trino. Apresenta-se o fato como uma unidade, mas no entanto compõe-se de corpo, alma e espírito, e não apenas de alma e corpo, como muitos pensam. Na primeira epístola de São Paulo aos Tessalonicenses (V. 23) a divisão ternária do homem é expressamente afirmada: “O mesmo Deus de paz vos santifique em tudo, e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados completos, irrepreensíveis, para a vinda de N. S. Jesus Cristo”.

A ciência das cores é das mais complexas, tendo profunda significação simbólica. A heráldica, pelo menos na sua origem, não se utilizava arbitrariamente da combinação das cores, mas usava-as obedecendo a cânones muito precisos. 

Às três Gunas da tradição hindu – qualidades de matéria – são relacionadas às três cores primárias, amarelo, azul e vermelho, cores que somadas às das principais combinações que podem produzir, perfazem as sete cores do espectro solar. Sempre o mistério do 1, do 3 e do 7… 

A ciência dos sons não podia deixar de obedecer às mesmas leis de medida. Na arte musical, por exemplo, o fenômeno se apresenta em melodia, harmonia e ritmo. Um acorde também se compõe de três notas que percorrem as sete escalas da gama musical. Todos sabem ainda que sete são as notas musicais, número este eminentemente significativo. 

A ciência hindu do Mantra Yoga baseia-se na teoria das vibrações sonoras, de acordo com o adágio Shabda Nishtam Jagat – o mundo é manifestado através do som.  Não nos devemos esquecer das famosas palavras de São João: “No princípio era o Verbo… tudo foi feito por ele; e nada do que tem sido, foi feito sem ele”.

 Para não nos estendermos muito sobre um assunto que nos levaria muito longe, o que de maneira alguma corresponderia à nossa intenção presente, lembraremos apenas que segundo a tradição hindu, os universos são produzidos pelo OM, a Palavra Sagrada formada de três letras sânscritas: Ah, Oh e Ma ou AUM, e que, segundo o Mundakya Upanishad, é o nome mais precioso do Espírito Eterno, Onipresente e Universal.

” Henrique José de Souza, fundador da Sociedade Brasileira de Eubiose (SBE). – Números Cores e sons, Henrique José de Souza; em Revista Dhâranâ nº 01 – Outubro de 1951 – Ano XXVI Copyright© Sociedade Brasileira de Eubiose® – SBE – Todos os direitos reservados. Proibida alteração no texto. Permitida a reprodução, desde que sejam citados fonte e autor.

Texto referência aqui

Compartilhe este post

Deixe um comentário

Se você não é membro e quer conhecer nosso curso introdutório de Iniciação Peregrino clique no botão abaixo.