Artigos

Porque o nome Eubiose?

Sempre obediente às sapientíssimas determinações da Lei que a Tudo e a Todos Rege, ou Leis de Káruna, Karma, etc, muda-se para a vizinha cidade de Niterói — outrora trabalhada pelos nobres Gêmeos Espirituais, filhos do Rei Badezir ....

Sobre a mudança do nome da Eubiose

 

 

 

Por Francisco Vilela

 

Como sabem os milhares de leitores desta gentilíssima Folha da Tarde, a Soc. Teosófica Brasileira(hoje, Sociedade brasileira de Eubiose), tem trabalhado diuturnamente, desde 1921, pela emancipação moral, intelectual e espiritual do nobre povo brasileiro, régio desde nascença. Mas, para bem desempenhar tal labor, havia necessidade de estabelecer aqui em nossa amada Pátria uma instituição com todas as características de Colégio Iniciático, ou de Iniciação nos Mistérios Maiores, a fim de que um programa de ensino de nível imensamente superior ao comum pudesse desenvolver-se à sombra das grandiosas instituições nacionais, que a mesma STB admite e venera, e ensina a admitir e a venerar.

 

Alcyone  e  Samyama

Desta maneira, criado o curriculum de ensino, o Venerável Mestre Henrique José de Souza, fundou na Bahia um núcleo de estudos esotéricos, ao qual deu o nome de Alcyone, em 1914. Cumprida uma parte subjetiva, ou de preparação espiritual, o V. M. mudou-se para o Rio de Janeiro, e em 1916, sempre seguindo diretrizes altamente espirituais, fundou outro grupo, desta vez, com o precioso nome de SAMYAMA — um dos passos da yoga do Grande Sábio Patanjali.

 

DHÂRANÂ Sociedade Mental espiritualista

Sempre obediente às sapientíssimas determinações da Lei que a Tudo e a Todos Rege, ou Leis de Káruna, Karma, etc, muda-se para a vizinha cidade de Niterói — outrora trabalhada pelos nobres Gêmeos Espirituais, filhos do Rei Badezir — de cujo nome proveio o de Brasil, — quando de sua vinda definitiva à nossa Pátria em 850 A.C. — coisa que nossos historiadores demonstram ignorar, — ao deixar seu Império em Tyro, capital da Fenícia, aos seus outros filhos que, a bem dizer, usurparam-lhe o poder.
Em tal cidade, cognominada naquele idioma — NISH-TAO-RA — com o significado de: — O Caminho que o Sol Espiritual há de percorrer, — passou a residir à rua Santa Rosa, 426, cujo nome também nos dá inversamente Rosa - Santa, já que essa flor é um dos símbolos de Deus, e mesmo o número da residência, em sua soma reduzida, nos dá o 12, arcano por sua vez maior que à mesma Divindade está ligado.

Aí, após grandes fenômenos terem ocorrido, funda espiritualmente em São Lourenço — sul de Minas Gerais, em 28 de setembro de 1921, a Instituição que seria a detentora de sua sabedoria, e a anunciadora de seus ideais.

Em 1924, no dia 10 de agosto, em Niterói, verifica-se a fundação material da mesma, com o nome: — Dhâranâ - Sociedade Mental Espiritualista.

Esta sociedade, em vista de suas extraordinárias sessões, atraía diariamente enorme fluxo de interessados em assuntos esotéricos, como Budismo, Maçonaria, religiões comparadas, estudos filosóficos, confronto de várias escolas Iniciáticas, etc, onde não faltavam a imprensa fluminense e carioca, que nos dias subsequentes estampavam em grandes colunas, as maravilhas que haviam visto e ouvido.

 

Sociedade Teosófica Brasileira

Após oito anos de sua fundação, Dhâranâ transferiu-se para a então capital da República, onde em maiores e mais confortáveis instalações passou a chamar-se Sociedade Teosófica Brasileira, como especial homenagem à ilustre e querida Irmã Helena Petrovna Blavatsky, que tanto lutou pela implantação da Teosofia no Ocidente, a começar pela América do Norte (onde, por sinal, foi impiedosamente perseguida e caluniada...).

Com tal denominação, nossa Instituição ficou conhecida e reconhecida nacional e internacionalmente falando, pois seu trabalho fecundo, sereno, promissor, foco de potente fraternidade, atinge os rincões mais longínquos do planeta, que tributam respeito e veneração. Haja vista, a mensagem que nossa Instituição recebeu de certa Fraternidade Lamaista — do Oriente longínquo — quando contava apenas um ano de existência, em Niterói, que foi publicada por esta Folha da Tarde, em 21-12-1970, pg. 2, permanecendo a mesma designação, por longos trinta e oito anos, até que apresentou-se-nos, em 1949, a finalização de um grande ciclo de vida Universal, conhecido sob o nome de signo de Piscis, ou Peixes, muito embora a astronomia profana, não saiba disso.

Com o término dessa fase, e conseqüente fim de muitas missões na face da Terra, concernentes a tal signo, iniciou-se imediatamente um pequeno período de sete anos, preparatório para grandes acontecimentos — como quem quer dizer: o julgamento parcial da humanidade, atingindo-se portanto, 1956.

Acontece que na finalização de um ciclo, o novo ciclo vai se interpenetrando... e aí temos... Aquarius vibrando....

Obedientes à própria mudança de períodos, nada mais justo que nossa Instituição seguisse o mesmo caminho, isto é, de atualização universal, mudando sua designação para Sociedade Brasileira de Eubiose, ou SBE, sigla pela qual a mesma também será conhecida. No mais, nada mudou; a essência é a mesma.

Todavia, como nossos milhares de leitores não estarão bem informados quanto ao significado da palavra Eubiose, podemos adiantar que a mesma decompõe-se em:

EU - bem, belo, bonito, em grego;

BIOS: vida.

Portanto a tradução literal é: A Bela Vida, porém, com a extensão do seu significado para: A Vida Perfeita, ou o Viver de Acordo com as Leis Cósmicas, ou Leis Universais, Leis que a tudo e a todos regem.

 

Artigo publicado no jornal  Folha da Tarde em 07/01/1971

 

© Copyright Sociedade Brasileira de Eubiose – SBE

Todos os direitos reservados

Pensamentos

"É dever do discípulo, por amor e respeito ao próprio Mestre, possuir a maior vigilância dos sentidos para não fazer sofrer aquele que lhe serve de guia na espinhosa vereda da iniciação." Henrique José de Souza
"A aquisição da Verdade é o mais alto dos ideais humanos." Henrique José de Souza
"Nos números, nos sons e nas cores estão contidos todos os mistérios da manifestação." Henrique José de Souza
"O ritmo é ordem, e somente pela ordem tudo se pode alcançar." Henrique José de Souza
"A verdadeira força não é a do mar em fúria, que tudo destrói, mas do rochedo, impassível, que a tudo resiste." Henrique José de Souza
"A evolução humana jamais se faria se o Verbo se manifestasse proferindo sempre as mesmas palavras." Henrique José de Souza
"Grande é aquele que deseja instruir-se; maior o que se instrui; porém muito maior, o que oferece seus conhecimentos aos demais." Henrique José de Souza
"O verdadeiro amor jamais se cansa de espalhar o bem onde quer que ele se faça necessário." Henrique José de Souza
"Toda profissão é sacerdócio ou comércio, segundo seja exercida pelo altruísmo ou pelo egoísmo."   Henrique José de Souza
" A crítica, quando despojada de seus aspectos negativos, torna-se a mais poderosa tribuna do aperfeiçoamento." Henrique José de Souza
"Spes messis in semine: A esperança da colheita reside na semente(Lema da Sociedade Brasileira de Eubiose)". Henrique Jose de Souza
"Vontade, Inteligência e Amor. Para a Eubiose, a harmonia destes três princípios é a base da evolução." Henrique José de Souza
"Eubiose é a ciência da vida. E, como tal, é aquela que ensina os meios de se viver em harmonia com as Leis da Natureza e, consequentemente, com as Leis Universais, das quais as primeiras se derivam. Henrique José de Souza
"O homem trazem si mesmo o dínamo gerador de suas dores e alegrias: a mente." Henrique José de Souza
"A malícia é a criadora da censura." Henrique José de Souza
"O verdadeiro homem é aquele que não fica radicado nas mesmas idéias." Henrique José de Souza
"Um verdadeiro iniciado nos grandes mistérios da vida não interpreta as coisas através da letra que mata, e sim, do espírito que vivifica." Henrique José de Souza
"A humanidade é infeliz por ter feito do trabalho um sacrifício e do amor um pecado." Henrique José de Souza
"Eubiose é a ciência da integração do homem com o todo como fator equilibrante." Henrique José de Souza
"Escola, Teatro e Templo. Eis a trilogia iniciática." Henrique José de Souza
"Não se ensina ou inicia alguém começando pelo fim, e sim, como este nome o diz, pelo começo." Henrique José de Souza
"Muitas das leis da Natureza são tão simples que a maioria das criaturas não lhes dá a menor atenção." Henrique José de Souza
"Reconstruir é o brado que nos compete! Sim, reconstruir o homem, o pensamento, a moral, os costumes; reconstruir o lar, a escola, o caráter, para que o cérebro se transmude ao lado do coração. Só assim a Humanidade se tornará digna do estado de consciência que é exigido pela Nova Civilização." Henrique José de Souza
"Um livro tanto pode ser um poderoso auxiliar como um formidável destruidor de tua mente: tem cuidado na sua escolha."   Henrique José de Souza
"A verdade não seria reconhecida se não existisse a mentira, nem o amor sem a manifestação do ódio." Henrique José de Souza  

Agenda

Ver todo o calendário completo

Departamentos Próximos

Como participar

Escola-Teatro-Templo. O trinômio representa, em toda a sua síntese, a didática e processo de iniciação eubióticos. Aprender Eubiose é conhecer, vivenciar e vivificar.

Continua