Artigos

Aos que me compreendem

Dois caminhos estão abertos aos olhos do mundo: Um, é estreito e cheio de espinhos; o outro é largo e liso. São as duas Veredas, do Bem e do Mal, de acordo com a estreiteza de muitas consciências ou da sublimidade de outras.

AOS QUE ME COMPREENDEM

(Palavras de um Mestre àqueles que procuram perturbar a Obra do Bem)

 

Luz, sempre Luz.

 

Dois caminhos estão abertos aos olhos do mundo: Um, é estreito e cheio de espinhos; o outro é largo e liso. São as duas Veredas, do Bem e do Mal, de acordo com a estreiteza de muitas consciências ou da sublimidade de outras.

 

Os tempos são chegados. As correntes do Bem e do Mal em choque terrível, como duas nuvens carregadas de eletricidade, fazem desencadear sobre o mundo, a horrível tempestade que se vê por toda a parte. A sombra quer empanar o brilho da Luz; os pequenos satélites disfarçados em estrelas de primeira grandeza querem ofuscar a própria Luz do Sol.

 

Rechaçados por todos os lados; espoliados dos buracos onde ocultavam-se avaramente, os representantes da Sombra fogem e espalham-se por todo o globo; mas nós não lhes damos trégua. Eles procuram guarida aqui, ali, acolá, na certeza da posse de terrenos férteis. Porém, cuidado; eles contaminam cidades, vilas, aldeias inteiras, com o vírus pestilencial de uma epidemia oculta. Judas encontrou êmulos fiéis que muito bem têm sabido reproduzir a Tragédia do Gólgota.

 

Aproxima-se o representante do Bem para salvar o mundo. Os sabedores disso empregam todos os esforços ao contrário. As estradas estão floridas e os jardins ostentam-se em cores multiformes, emprestando um cenário festivo à Vinda do Senhor.

 

Toda a natureza em festa procura saudar essa Aproximação grandiosa do Filho de Parabrahm. Mas, desgraçadamente, os formigueiros espoucam de todos os lados, como brechas vulcânicas e deixam sair das suas entranhas úmidas e escuras, os animais daninhos e perversos que desejam destruir todo o trabalho do Bom Jardineiro.

 

O lobo faminto disfarçado em ovelha, vem rastejando-se em busca do redil para devorar as pobres ovelhas indefesas. Como outrora, na última ceia do Senhor, nós não poderíamos apontar com o dedo, todos os traidores. Mas, por misericórdia, preferimos silenciar a palavra acusatória. Se eles tivessem a estultice de perguntar-nos: “Serei eu o traidor?”, então, nós o diríamos: “Tu o dizes”...Porém, os Judas modernos apanham, simplesmente, o saco dos “trinta dinheiros” e deixam-se ficar impávidos, tranquilos e disfarçados nas suas cadeiras, embora remoendo-lhes a consciência, se é eles a conhecem.

 

Ei-los a penetrar nos lares, nos santuários, nos templos de todos os credos, repetindo e profanando os pestos e sentimentos de todos, mas calando a razão desse proceder infame. Hipócrita e ridícula intrepidez, digna de um castigo imediato! Eles espalham germens, dores e aflições, prometendo tesouros e riquezas, o seu único deus, o seu único bem. São conhecedores das riquezas divinas, mas preferem as riquezas terrenas. Nós plantamos boas sementes; eles colhem os frutos desperdiçando-os, esmagando-os com os pés ou atirando-os ao monturo da sua consciência. Flagelo humano, eles passam como um cometa, cuja cauda, ao em vez de bela e inofensiva, é um cortejo de infâmias, de formas satânicas e indignas, verdadeiro rastro de lama, que emporcalha o caminho por onde passam.

 

No momento mais doloroso para o mundo, fase terrível que obriga o próprio Criador a enviar para o mesmo a Sua própria Centelha, a fim de o resgatar do compromisso tomado inconscientemente com a deusa Maya, eles, os representantes da “Mão esquerda” formam um exército à parte, para apupar o próprio Deus, por ser Justo e Bom, formando, portanto, causa comum com o mal existente, retirando, enfim, ao homem o último Raio de Esperança.

 

Vilania tremenda! Injusta inconcebível!

 

Porque agis deste modo, quando um só gesto de vossa parte, uma só idéia, um só desejo bastaria para que fosseis tocado por esse Raio de Luz, que transformaria as trevas que vos ensombram e, então, uma Nova Aurora viria iluminar os vossos dias futuros?

 

Sois bondosos e vos fingis de maus. Sois deuses pequenos e vos fingis de demônios gigantescos, sem vos lembrardes que a queda será mais elevada.

 

A missão gloriosa que nós, os apóstolos do Budha moderno, o Novo Senhor das Raças e das Religiões, levamos a termo, jamais será desviada do Caminho em que desliza docemente, embora todos os obstáculos que se nos antepõem.

 JUSTUS

 

Publicado originalmente em Dhâranâ 1 – Janeiro a março de 1926

 

© Sociedade Brasileira de Eubiose ®

 

Pensamentos

"A humanidade é infeliz por ter feito do trabalho um sacrifício e do amor um pecado." Henrique José de Souza
"Vontade, Inteligência e Amor. Para a Eubiose, a harmonia destes três princípios é a base da evolução." Henrique José de Souza
"A malícia é a criadora da censura." Henrique José de Souza
"Spes messis in semine: A esperança da colheita reside na semente(Lema da Sociedade Brasileira de Eubiose)". Henrique Jose de Souza
"A verdade não seria reconhecida se não existisse a mentira, nem o amor sem a manifestação do ódio." Henrique José de Souza  
"Um verdadeiro iniciado nos grandes mistérios da vida não interpreta as coisas através da letra que mata, e sim, do espírito que vivifica." Henrique José de Souza
"O ritmo é ordem, e somente pela ordem tudo se pode alcançar." Henrique José de Souza
"Escola, Teatro e Templo. Eis a trilogia iniciática." Henrique José de Souza
"Eubiose é a ciência da vida. E, como tal, é aquela que ensina os meios de se viver em harmonia com as Leis da Natureza e, consequentemente, com as Leis Universais, das quais as primeiras se derivam. Henrique José de Souza
"Grande é aquele que deseja instruir-se; maior o que se instrui; porém muito maior, o que oferece seus conhecimentos aos demais." Henrique José de Souza
"A aquisição da Verdade é o mais alto dos ideais humanos." Henrique José de Souza
"Reconstruir é o brado que nos compete! Sim, reconstruir o homem, o pensamento, a moral, os costumes; reconstruir o lar, a escola, o caráter, para que o cérebro se transmude ao lado do coração. Só assim a Humanidade se tornará digna do estado de consciência que é exigido pela Nova Civilização." Henrique José de Souza
"É dever do discípulo, por amor e respeito ao próprio Mestre, possuir a maior vigilância dos sentidos para não fazer sofrer aquele que lhe serve de guia na espinhosa vereda da iniciação." Henrique José de Souza
"Um livro tanto pode ser um poderoso auxiliar como um formidável destruidor de tua mente: tem cuidado na sua escolha."   Henrique José de Souza
"Nos números, nos sons e nas cores estão contidos todos os mistérios da manifestação." Henrique José de Souza
"Não se ensina ou inicia alguém começando pelo fim, e sim, como este nome o diz, pelo começo." Henrique José de Souza
"A evolução humana jamais se faria se o Verbo se manifestasse proferindo sempre as mesmas palavras." Henrique José de Souza
"O homem trazem si mesmo o dínamo gerador de suas dores e alegrias: a mente." Henrique José de Souza
"O verdadeiro homem é aquele que não fica radicado nas mesmas idéias." Henrique José de Souza
"A verdadeira força não é a do mar em fúria, que tudo destrói, mas do rochedo, impassível, que a tudo resiste." Henrique José de Souza
"Muitas das leis da Natureza são tão simples que a maioria das criaturas não lhes dá a menor atenção." Henrique José de Souza
"O verdadeiro amor jamais se cansa de espalhar o bem onde quer que ele se faça necessário." Henrique José de Souza
" A crítica, quando despojada de seus aspectos negativos, torna-se a mais poderosa tribuna do aperfeiçoamento." Henrique José de Souza
"Eubiose é a ciência da integração do homem com o todo como fator equilibrante." Henrique José de Souza
"Toda profissão é sacerdócio ou comércio, segundo seja exercida pelo altruísmo ou pelo egoísmo."   Henrique José de Souza

Agenda

Ver todo o calendário completo

Departamentos Próximos

Como participar

Escola-Teatro-Templo. O trinômio representa, em toda a sua síntese, a didática e processo de iniciação eubióticos. Aprender Eubiose é conhecer, vivenciar e vivificar.

Continua