Artigos

Ordem do Santo Graal - Representante da Agartha na Face da Terra

Na Maçonaria agartina dos TACHUS-MARUTAS (ou Marus), as 3 referidas Colunas tinham os nomes: AGNAIN, ASGARDIM (para o Grão-Mestre) e AGAMIM, nomes estes derivados dos termos: ASGARD, AGARTHA, etc.

 

ORDEM DO SANTO GRAAL

Representante da

AGARTHA NA FACE DA TERRA


Grão Mestre da Ordem do Santo Graal – Prof. Henrique José de Souza, ao lado de sua Exma. Esposa D. Helena Jefferson de Souza, G.M. da Ordem das “Filhas de Allahmirah”, ambos tendo por Colunas seus na razão das Duas Colunas do Templo de Salomão, mais conhecidas nos ritos maçônico do Gr.:. Or.:. pelos nomes Jakim e Bohaz. E nos do antigo EGITO, pelos de MEMFIS-MAISIM, sendo que ao centro o próprio Grão-Mestre, MISRAIM. 
x
À mesma pertenciam os dois misteriosos Personagens conhecidos pelos nomes de Conde de São Germano e Cagliostro.
Na Maçonaria agartina dos TACHUS-MARUTAS (ou Marus), as 3 referidas Colunas tinham os nomes: AGNAIN, ASGARDIM (para o Grão-Mestre) e AGAMIM, nomes estes derivados dos termos: ASGARD, AGARTHA, etc.
x
Era Chefe ou Dirigente da referida Maçonaria na Face da Terra, o último ou 13° Dalai-Lama da Série dos Representantes do Rei do mundo (conhecido pelo nome de “Senhor de ERDEMI” nas tradições transhimalaias, do mesmo modo que AKDORGE, etc., o mesmo que nas do Ocidente, inclusive na Bíblia, já trazia o precioso nome de “Rei Melki-Tsedeck”, para o vulgo, simplesmente Melquisedeque, ou “Senhor de Glória e Justiça”, por isso mesmo, representando, ao mesmo tempo, o Poder Temporal e o Espiritual sobre todos os seres da Terra).
x
Tendo terminado o ciclo espiritual do Oriente em 1924, passou tal governo ou direção ao Ocidente.
x
Podemos afirmar, com a responsabilidade espiritual que nos cabe, e isto, de acordo tanto com o Vishnu-Purana, como um dos mais antigos livros do mundo, do mesmo modo que a própria Blavatsky, ao dizerem que "quando os mlekshas (estrangeiros) invadissem o Tibete, o papel espiritual do Oriente estaria terminado”.
x
Por tudo isso, foi que surgiu, com a nossa Obra, o Grande Ocidente Brasileiro, e que hoje é a parte esotérica da Sociedade Brasileira de Eubiose (antes, S.T.B.).
x
Como consta dos seus Estatutos, a primeira parte cuida da educação da infância para fazer jus ao nosso lema desde o começo SPES MESSIS IN SEMINE, “a esperança da colheita reside na Semente”.
x
E a segunda, da reeducação dos adultos, cuja comprovada inteligência possa sujeitar-se à uma Iniciação de acordo com o novo Ciclo, mais conhecido pelo nome de ERA DO AQUÁRIO.
x
De fato “o Brasil é o Santuário da iniciação do gênero humano a caminho da sociedade (ou civilização) futura”.
x
Não foi para outro fim que o Grande INICIADO, que se chamou Pedro Álvares Cabral, o descobriu. Sim, desde o começo de nosso Cultural e Espiritual Movimento, que o aclamávamos como Ex-Occidente Lux! Pois, de direito e de fato, substituía o Ex-Oriente Lux! De Emmanuel Swedenborg.
x
Finalmente, os dois emblemas ou condecorações que figuram tanto no pescoço do Grão-Mestre da Ordem do Santo Graal como da G.M. da Ordem das Filhas de Allahmirah (composta esta Ordem apenas de senhoras) tem a seguinte alegoria: uma Pomba de prata (a Ave de Hansa, segundo as escrituras teosóficas e ocultistas) desce sobre um Cálice de Ouro (o mesmo que figura no Altar de Nosso Templo), cercado este pelos raios de um Sol também de ouro.
Tanto nas lendas do Rei Artus e de Lohengrin, como de outros Cavaleiros que vem de um país maravilhoso situado no seio da Terra (Agarta, Shamballah, etc.) se fala nesse cálice, “e na pomba que todos os anos desce do céu para renovar o mistério contido no referido cálice...”
x
A fita donde prende o emblema do Gr. Mestre é de cor vermelha, correspondendo a Tejas (o Fogo), mas também ao poder KUNDALINI, e a de sua contraparte ou “aspecto feminino”, verde, correspondendo a Vayu (o Ar), mas também à força complementar entre as duas que se encontram em sentido de descida e subida, isto é Fohat.
x
No discípulo, quando as mesmas se encontram (Fohat vindo da cabeça ou chacra Sahasrara, Brahmananda, etc. e Kundalini do Muladhara, chacra situado no cóccix), isto é no chacra umbilical (metade do corpo) ou Manipura, o mesmo se torna um ADEPTO ou “Homem Perfeito”.
x
E logo, duas pétalas das mesmas cores se apresentam no coração ou chacra cardíaco, isto é, passando este de 12 pétalas para 14, na razão dos 14 pedaços de Osíris das tradições egípcias, mas que até hoje ninguém as soube interpretar, porque em
verdade servem de alegoria ao mistério dos avataras, por sua vez representados nos 12 signos do Zodíaco e mais dois... ocultos.
O chacra cardíaco, como os demais em língua sânscrita, tem o nome de Anahata. Os chacras em número de sete, como os astros ou planetas, como o espectro solar, etc., não são mais de que “as forças sutis da natureza”. 
x
Para os conhecer e manejar é preciso ser um Adepto.
x
E no Vishnú-Purana, “os dois esperados Deva-Pis portadores dos oito poderes da Ioga”, que deveriam vir para implantar uma nova vida sobre a Terra, melhor dito, uma nova civilização como é aquela para a qual trabalha a mesma Eubiose desde o ano de 1924, senão muito antes, pelos dois referidos seres...
x
Como fecho (broche, etc.) na capa de ambos (na do homem, amarela e na da mulher, azul) se vê a cabeça de um Leão, símbolo de Leo ou signo do Sol sob cuja égide nasceu a nossa obra (fundação material aos 10 de agosto de 1924, e num domingo, por sua vez, dia do Sol).
x
O mapa do Brasil apresenta visivelmente a cabeça de um Leão. E sua boca é justamente a capital baiana, que passa por ser a terra do nascimento do homem em questão... A ilha de Itaparica, que lhe fica fronteiriça, além de berço da civilização brasileira, também foi o lugar onde nossa obra fez a sua eclosão espiritual, qual loto sagrado nascido das águas. Itaparica, em língua tupi, quer dizer: Ita (pedra ou pedras) Parica, anteparas, nesse caso, como “anteparas de pedras”, forma um aquário ou signo da Nova Era, para o de Piscis ou Peixe, dentro do qual os mesmos vivem ou se acham.
x
Peixes foi o ciclo anterior, que se concluiu com o aparecimento do avatara Cristo...Com vistas às suas palavras quando lhe apresentam a mulher faltosa: “Aquele que estiver isento deste (e não apenas de pecado), que lhe atire a primeira pedra”, isto é, aquele que, em meu ciclo estiver isento deste pecado, etc. A interpretação de que fosse Ele pescador, é das mais absurdas, a menos que fosse, como “pescador de almas”, do mesmo modo que o de “pastor”, como ao próprio Papa se dá, aos sacerdotes de outras religiões, inclusive a protestante.
x
Gotama, o Buda, outro avatara da mesma essência divina, tem por significado: Gotama, “condutor de gado, pastor, vaqueiro, etc.”.
x
Quanto ao termo “pontífice”, quer dizer: “construtor de pontes”, como se se dissesse que é aquele que constrói a ponte que deve conduzir as almas de um lado para o outro, isto é, da Terra para o Céu... Resta saber onde está esse céu! O mesmo acontecia com a “barca de Osíris”, o Sol, que conduzia as almas de um lado para outro.
x
Voltando à boca do Leão geográfico, não foi aí o berço daquele que nasceu cercado de poderes que assombravam todo mundo, inclusive os médicos da família Drs. Nina Rodrigues, Alfredo Brito, Diretor da Faculdade de Medicina, etc.? Nesse caso, a Boca, como órgão da palavra, indica que “Ele é o portador do verbo solar, por isso mesmo o único capaz de construir pontes, e de conduzir o gado humano ao seu destino celeste.
x
Sim, “porque viemos da divindade e a ela havemos de ir (ou voltar)”, segundo Sto. Agostinho, mas daquela outra Boca, “Deus dividido em homens. E homens unificados em Deus”. Razão pela qual – como filhos de um Pai Comum, ou da mesma origem, jamais os homens deveriam viver em lutas uns contra os outros. Trabalhar pela paz universal é dom dos homens INTELIGENTES e DIGNOS. Como tal, verdadeiros Adeptos ou Homens Perfeitos.
x
Quanto ao Leão, ainda, da capa dos dois, o do homem é de ouro (metal do Sol) e o da mulher de prata (ou Lua).
x
Abres-e uma nova página, tanto na História do Mundo, como de nossa própria Obra, pois que a mesma “é o pivô em torno do qual se processa a evolução espiritual da Humanidade”.
x
x
x
x
Publicado originalmente em Dhâranâ nº 01 - Ano XXII
x
x

 

 

Copyright© Sociedade Brasileira de Eubiose® - SBE – Todos os direitos reservados. Proibida alteração no texto. Permitida a reprodução, desde que sejam citados fonte e autor.

 

x

x

 

 


Pensamentos

" A crítica, quando despojada de seus aspectos negativos, torna-se a mais poderosa tribuna do aperfeiçoamento." Henrique José de Souza
"A verdadeira força não é a do mar em fúria, que tudo destrói, mas do rochedo, impassível, que a tudo resiste." Henrique José de Souza
"Um verdadeiro iniciado nos grandes mistérios da vida não interpreta as coisas através da letra que mata, e sim, do espírito que vivifica." Henrique José de Souza
"Reconstruir é o brado que nos compete! Sim, reconstruir o homem, o pensamento, a moral, os costumes; reconstruir o lar, a escola, o caráter, para que o cérebro se transmude ao lado do coração. Só assim a Humanidade se tornará digna do estado de consciência que é exigido pela Nova Civilização." Henrique José de Souza
"O verdadeiro amor jamais se cansa de espalhar o bem onde quer que ele se faça necessário." Henrique José de Souza
"O verdadeiro homem é aquele que não fica radicado nas mesmas idéias." Henrique José de Souza
"Um livro tanto pode ser um poderoso auxiliar como um formidável destruidor de tua mente: tem cuidado na sua escolha."   Henrique José de Souza
"É dever do discípulo, por amor e respeito ao próprio Mestre, possuir a maior vigilância dos sentidos para não fazer sofrer aquele que lhe serve de guia na espinhosa vereda da iniciação." Henrique José de Souza
"Spes messis in semine: A esperança da colheita reside na semente(Lema da Sociedade Brasileira de Eubiose)". Henrique Jose de Souza
"Nos números, nos sons e nas cores estão contidos todos os mistérios da manifestação." Henrique José de Souza
"A malícia é a criadora da censura." Henrique José de Souza
"Toda profissão é sacerdócio ou comércio, segundo seja exercida pelo altruísmo ou pelo egoísmo."   Henrique José de Souza
"O homem trazem si mesmo o dínamo gerador de suas dores e alegrias: a mente." Henrique José de Souza
"Muitas das leis da Natureza são tão simples que a maioria das criaturas não lhes dá a menor atenção." Henrique José de Souza
"Não se ensina ou inicia alguém começando pelo fim, e sim, como este nome o diz, pelo começo." Henrique José de Souza
"Escola, Teatro e Templo. Eis a trilogia iniciática." Henrique José de Souza
"A evolução humana jamais se faria se o Verbo se manifestasse proferindo sempre as mesmas palavras." Henrique José de Souza
"A aquisição da Verdade é o mais alto dos ideais humanos." Henrique José de Souza
"A humanidade é infeliz por ter feito do trabalho um sacrifício e do amor um pecado." Henrique José de Souza
"Eubiose é a ciência da vida. E, como tal, é aquela que ensina os meios de se viver em harmonia com as Leis da Natureza e, consequentemente, com as Leis Universais, das quais as primeiras se derivam. Henrique José de Souza
"Grande é aquele que deseja instruir-se; maior o que se instrui; porém muito maior, o que oferece seus conhecimentos aos demais." Henrique José de Souza
"Eubiose é a ciência da integração do homem com o todo como fator equilibrante." Henrique José de Souza
"A verdade não seria reconhecida se não existisse a mentira, nem o amor sem a manifestação do ódio." Henrique José de Souza  
"Vontade, Inteligência e Amor. Para a Eubiose, a harmonia destes três princípios é a base da evolução." Henrique José de Souza
"O ritmo é ordem, e somente pela ordem tudo se pode alcançar." Henrique José de Souza

Agenda

Ver todo o calendário completo

Departamentos Próximos

Como participar

Escola-Teatro-Templo. O trinômio representa, em toda a sua síntese, a didática e processo de iniciação eubióticos. Aprender Eubiose é conhecer, vivenciar e vivificar.

Continua